top of page
Buscar

4 Perguntas para: Mariana de Cária (Emibra)

PackTech Ventures - Newsletter #2 - Dezembro 2022


Entrevistamos com exclusividade Mariana de Cária, Coordenadora de PD&I da Emibra, uma das principais empresas no setor Gráfico, atuando através do fornecimento de embalagens em papel cartão. Empresa familiar, atuando no mercado desde 1974, tem se reinventado através da Inovação. A seguir, o registro de nossa conversa sobre o impacto da cultura de Inovação, e os benefícios alcançados pela empresa.



PackTech Ventures (PTV): A Emibra é uma das empresas do setor Gráfico & de Embalagens com a cultura mais inovadora do mercado. Como foi o início dessa mudança de cultura? Quando começou e o que motivou?


Mariana de Cária (MC): Em 2019, nosso CEO, Danilo Braghiroli, sempre participativo em eventos e buscando o crescimento da Emibra, resolveu unir pessoas, uma equipe multifuncional, para compor o Comitê de Inovação, e, a partir daí, ações mais focadas em inovação e alinhadas a estratégia da empresa começam a surgir. Através de reuniões recorrentes, decidimos buscar conhecimento sobre possíveis aplicações e interpretações da inovação na conexão com clientes e fornecedores. Assim, definimos que promover a cultura de inovação seria o primeiro desafio do comitê, e, em paralelo, começamos a trabalhar na estruturação de um programa de ideias para todos os colaboradores da empresa.


PTV: Como a Emibra está estruturada para a promoção dessa cultura de Inovação dentro e fora da organização?


MC: Trabalhamos com 3 pilares: Embalando Conhecimento (Cultura de Inovação), Embalando Ideias (Programa Interno de Ideias) e Embalando Novos Negócios (Open Innovation). Os pilares se conversam entre si, mas, na prática, só é possível a implementação de novos negócios quando contamos com colaboradores que estejam abertos a inovar; por isso, o mindset também precisa estar alinhado à estratégia da empresa. Cada pilar conta com ações específicas, a fim de gerar resultados conforme metas estabelecidas.


PTV: Quais os resultados de Negócios foram alcançados através desses pilares?


MC: A Emibra está em constante estruturação quando se fala em inovação: nos dias atuais, o planejamento estratégico é praticamente diário, as mudanças acontecem de forma exponencial, e precisamos estar sempre antenados. Para a Emibra, o principal resultado é o potencial de abertura e de estudo de novos mercados, com colaboradores preparados para responder às ações geradas. Por exemplo, neste ano a Emibra abriu uma spin-off, a Quick Packing, um e-commerce para atender pessoas físicas e pequenas empresas. Além disso, criamos o Programa de Redesign de Embalagens com foco em Economia Circular e Inovação: a área de PD&I (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação) é responsável por esse programa e busca estudar tendências, novidades em matéria-prima, e as soluções mais inovadoras do mercado. Inovação é a busca por diferenciação, é fazer diferente do que os outros fazem igual. O nosso maior foco é ser uma organização ambidestra, trazendo a excelência operacional através de processos bem estruturados como o Lean Manufacturing, ao mesmo tempo que trabalhamos em equilíbrio com a promoção da Cultura de Inovação, que requer dinamismo e criatividade.


PTV: E qual o impacto organizacional sobre os colaboradores da Emibra? Quais os benefícios observados?


MC: Recentemente realizamos o 1º Hackathon Emibra, onde todos os colaboradores foram desafiados a gerar soluções para os temas ESG e Novos Negócios. Na prática, foram cinco dias de imersão para ideação e estruturação dos projetos; o principal resultado, além de projetos inovadores e lucrativos, foi o engajamento de mais de 200 colaboradores. A inteligência coletiva gera frutos quando se tem um ambiente seguro para inovar, promove o engajamento, a abertura para novos negócios e a participação ativa dos colaboradores na busca por novas soluções.



Saiba mais sobre a Emibra visitando o site: https://emibra.net/



Copyright © 2022, PackTech VenturesTM. Todos os direitos reservados.

bottom of page